Da série “Viver em condomínio” #2

Quem vive em condomínios, mais cedo ou mais tarde, em maior ou menor grau, vai conviver com barulho.

A arte dessa difícil parte da convivência está em praticar a tolerância e a compreensão, antes de radicalizar.

Certamente nós mesmos produzimos barulho que incomoda vizinhos, os de cima, de baixo ou ao nosso lado, sem nos darmos conta disso.

O direito ao descanso é sagrado, e protegido por lei.

Se for inevitável fazer aquele furo na parede da sala para pendurar um novo quadro, e não dá para fazer isso durante a semana, programe para o sábado. E não ligue a furadeira antes das dez horas da manhã, se possível.

Pense que algum vizinho seu ficou até mais tarde assistindo a um filme, e gostaria de dormir um pouco mais.

Isso, efetivamente, pode acontecer com você, certo?

Se, por outro lado, você é, digamos, a “vítima”, tente aguardar alguns minutos, quem sabe o barulho cessa.

Caso queira ler mais a respeito de barulho sugerimos que acesse os artigos publicados sob a categoria convivência.

Image

Sobre Orandyr Luz

Consultor, articulista e palestrante, especialista em gestão condominial. Autor dos livros "Evolução Histórica do Condomínio Edilício", São Paulo/SP: Editora Scortecci, 2013, "O condomínio daquela rua - Histórias e causos nesse ambiente peculiar", São Paulo/SP: Editora Biblioteca 24horas, 2015 e "O condomínio & você - Práticas de gestão condominial", Curitiba/PR: Ed. Juruá, 2018. Ciclista, leitor, cidadão.
Esta entrada foi publicada em convivência com as etiquetas , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s