Sete meios de projetar cidades mais seguras

Automóveis matam 3,4 mil pessoas por dia. Conjunto de medidas pode reduzir circulação e velocidade urbanas; remodelar pontos de ônibus; multiplicar ciclovias e corredores para coletivos

Como parte da iniciativa “Mobilidade Urbana Sustentável” do programa de design Embarc, o WRI Ross Center for Sustainable Cities criou um guia de referência global chamado Cidades mas Seguras no Projeto (Cities Safer by Design), “para ajudar as cidades a salvarem vidas dos acidentes de trânsito através do projeto de ruas melhores e do desenvolvimento urbano inteligente.”

Causando mais de 1,24 milhões de vítimas todos os anos, acidentes de trânsito são a oitava principal causa de mortes no mundo, posição que deve passar para quinta até 2030.

Com esses números alarmantes em mente, o guia Cities Safer by Design discute meios de tornar as cidades menos perigosas, particularmente em sua seção “7 Proven Principles for Designing a Safer City” [7 Princípios Provados para Projetar uma Cidade Mais Segura]. Conheça esses 7 princípios, a seguir.

1) Evite o espraiamento urbano

2) Diminua a velocidade do trânsito

3) Garanta que as ruas principais sejam seguras para todos, não apenas para os automóveis

4) Crie espaços dedicados para pedestres

5) Proporcione uma rede segura e conectada para os ciclistas

Copenhague ponte de interligação de ciclovia

6)  Garanta o acesso seguro ao transporte público de alta qualidade

7)  Utilize dados para detectar áreas problemáticas.

Fonte: http://outras-palavras.net/outrasmidias/?p=189418. Acesso 10 ago 2015.

Àqueles que não têm dificuldade com o inglês, o artigo original está em:  http://www.wri.org/blog/2015/07/7-proven-principles-designing-safer-city, onde há um gráfico onde estão algumas cidades brasileiras no ranking do número de mortes por 100.000 habitantes no tráfego urbano.

Anúncios

Sobre Orandyr Luz

Consultor, articulista e palestrante, especialista em gestão condominial. Autor dos livros "Evolução Histórica do Condomínio Edilício", Editora Scortecci, 2013, São Paulo/SP, "O condomínio daquela rua - Histórias e causos nesse ambiente peculiar", Editora Biblioteca 24horas, 2015, São Paulo/SP e "O condomínio & você - Práticas de gestão condominial", Ed. Juruá, 2018, Curitiba/PR. Ciclista, leitor, cidadão.
Esse post foi publicado em sustentabilidade e marcado , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s