A importância da boa convivência condominial entre síndico, moradores e funcionários. Parte 1

O síndico ocupa uma posição de destaque dentro do condomínio, disso todos sabemos.

E há todo um arcabouço legal e regimental que reforça isto, até mesmo em função da enorme responsabilidade com que se reveste o cargo.

Em grande parte das situações o síndico não tem como contemporizar; exemplo clássico – e há vários – é quando envolve reformas nas unidades privativas.

caçamba4

Assim, para evitar correr o risco de se ver às voltas com as barras dos tribunais, respondendo civil e criminalmente por eventuais e possíveis acidentes de proporções impensadas, o síndico precisa ser inflexível em suas exigências.

Para tanto deve, neste caso, solicitar projeto, memorial, cronograma, parecer técnico com recolhimento de A.R.T., do CREA.

Por outro lado, deve o síndico acompanhar a execução da obra e, se couber, determinar sua paralisação quando, por exemplo, notar algum pedreiro insistindo em bater numa das colunas estruturais do prédio, sob a costumeira alegação: “– ordens do patrão, moço, ele quer aumentar a sala”.

Sobre Orandyr Luz

Consultor, articulista e palestrante, especialista em gestão condominial. Autor dos livros "Evolução Histórica do Condomínio Edilício", São Paulo/SP: Editora Scortecci, 2013, "O condomínio daquela rua - Histórias e causos nesse ambiente peculiar", São Paulo/SP: Editora Biblioteca 24horas, 2015 e "O condomínio & você - Práticas de gestão condominial", Curitiba/PR: Ed. Juruá, 2018. Ciclista, leitor, cidadão.
Esse post foi publicado em síndico e marcado , . Guardar link permanente.

2 respostas para A importância da boa convivência condominial entre síndico, moradores e funcionários. Parte 1

  1. Daniel Oliveira disse:

    Bom dia

    Essa colocação eu Daniel (Inspetor de segurança) já presenciei por diversas vezes, prestador de serviços que quebraram o Shaft de elevador entre outros locais das unidades para aumentar de 10 á 15 cm do quarto.todos foram multados.
    A questão que o condômino não entende a gravidade desse ato e as consequências que este pode trazer a todos da mesma torre e condomínio.

    • Orandyr Luz disse:

      Bem colocado, Daniel. O condômino não entende, ou lhe é conveniente! e pode acabar comprometendo a estrutura do prédio. Como foi dito, cabe ao síndico – e à sua equipe – fiscalizar isso bem de perto, pois a responsabilidade de um eventual incidente é toda sua (do síndico).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s