É verdade que o heliponto foi esquecido? Causo #17

O projeto era grandioso, e sem sombra de dúvida, um dos precursores do condomínio-clube naquela metrópole.

Inúmeros itens de lazer, tudo de primeira: quadra de tênis, piscina aquecida, sauna, squash, salão de festas cinematográfico, e muitos outros detalhes com objetivo de proporcionar conforto aos privilegiados que ali residiriam.

A estrutura de segurança foi muito levada a sério, investindo-se polpudas somas com equipamentos de última geração, e o projeto também contemplava um heliponto privado, um dos poucos homologado na Agência de Aviação Civil.

Certo dia, quando visitava o andamento das obras em seu apartamento, um condômino – que iria fazer uso diário do helicóptero quando estivesse morando ali – já estava de saída quando avistou o gerente predial e voltou para uma rápida conversa. E, de repente, a palavra “heliponto” veio à baila.

Ambos olharam lá para cima, praticamente ao mesmo tempo… Nem sinal do heliponto!

O futuro condômino voltou a estacionar o carro e subiu para o pavimento onde estava o escritório improvisado do engenheiro-gestor. Conversa daqui, conversa dali, plantas e projetos abertos na mesa.

“Cadê o heliponto que está bem aqui?!” – perguntou ele, com o dedo na planta…

Assim, o heliponto foi construído, sem que houvesse atraso significativo no cronograma final, e tudo terminou bem, apenas o custo envolvido é que ficou impublicável…

skyline sp (139)

Problemas com construtoras são recorrentes…

Este, como um capítulo do causo anterior, apresenta uma particularidade, que é a obra ter sido contratada a preço de custo, e uma empresa de engenharia que a gerenciava.

Não se sabe o que aconteceu exatamente… Embora o heliponto constasse do projeto, até aquele instante em que o condômino levantou a questão, ninguém havia tomado qualquer providência.

Sabe-se que, pelo adiantado das obras, a harmonia arquitetônica ficou um pouco comprometida. Apenas isso!

Afora o custo, que foi objeto de muita, muita discussão…

Sobre Orandyr Luz

Consultor, articulista e palestrante, especialista em gestão condominial. Autor dos livros "Evolução Histórica do Condomínio Edilício", São Paulo/SP: Editora Scortecci, 2013, "O condomínio daquela rua - Histórias e causos nesse ambiente peculiar", São Paulo/SP: Editora Biblioteca 24horas, 2015 e "O condomínio & você - Práticas de gestão condominial", Curitiba/PR: Ed. Juruá, 2018. Ciclista, leitor, cidadão.
Esta entrada foi publicada em diversos com as etiquetas , . ligação permanente.

Uma resposta a É verdade que o heliponto foi esquecido? Causo #17

  1. Por experiência própria (tenho uma pequena empreiteira) vejo com frequência em processos de contratação de construções e reformas tanto no âmbito privado como no público a apresentação de planilhas com custos pré levantados e padronizados que na verdade não espelham em alguns casos a realidade das condições de execução de cada projeto onde não são levantados e nem considerados fatores relevantes que encarecem os projetos.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s