Síndico simpático versus síndico autoritário

Reunimos, no post anterior, algumas circunstâncias em que o síndico tem que se mostrar inflexível, em obediência às regras condominiais, seja a lei, a convenção, o regimento interno ou outros preceitos cabíveis.

Neste, vamos ressaltar o lado mais, digamos, humano do síndico.

É possível, sim, ao síndico manter ótima convivência com todos, condôminos, moradores e funcionários, desempenhando seu papel sem deixar de observar as normas.

Uma dessas ocasiões seria a assembleia. Embora a lei não permita ao inadimplente dela participar, pode o síndico defender em plenário que o condômino, nessa condição, se faça presente e até assine a lista de presenças sem, contudo, ter direito a voto e, muito menos, tumultuar a reunião.

assembleia na garagem (4)

Reclamações pontuais de algum barulho devem ser muito bem analisadas, pois, como já dito em outras oportunidades, podem traduzir mera incompatibilidade entre os envolvidos. A aplicação pura e simples da letra fria dos normativos, em casos como esse, talvez traga dissabores futuros à administração…

… e em tantas outras ocasiões, quando o síndico, com muito bom senso, acaba contemporizando e encontrando melhor solução à demanda apresentada.

O relacionamento do síndico com os funcionários pode se revestir de todos os predicados que remetam à boa convivência, estabelecendo-se uma relação profissional, de respeito e balizada pelos preceitos convencionais e regulamentares.

Enfim, a boa convivência – e a importância disso dentro do condomínio – entre síndico, moradores e funcionários passa necessariamente pela forma como se comportam esses atores, especialmente frente às situações de confronto, quando não tiverem suas pretensões atendidas, em clara infração às regras pactuadas, e a compreensão de que não resta ao ‘fiscal’ alternativa que não a de aplicá-las com o rigor merecido.

Anúncios

Sobre Orandyr Luz

Consultor, articulista e palestrante, especialista em gestão condominial. Autor dos livros "Evolução Histórica do Condomínio Edilício", Editora Scortecci, 2013, São Paulo/SP, "O condomínio daquela rua - Histórias e causos nesse ambiente peculiar", Editora Biblioteca 24horas, 2015, São Paulo/SP e "O condomínio & você - Práticas de gestão condominial", Ed. Juruá, 2018, Curitiba/PR. Ciclista, leitor, cidadão.
Esse post foi publicado em síndico e marcado , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s