Equipamentos de combate a incêndio no condomínio

Segurança e manutenção andam juntas no condomínio, especialmente quando se pensa nos equipamentos de combate a incêndio.

Todas as providências são importantes e se complementam.

Os extintores devem estar sempre com sua carga em dia, mangueiras corretamente enroladas e hidrantes checados periodicamente.

Portas corta-fogo mantidas fechadas, nunca trancadas, são um importante aliada num evento de incêndio, pois possibilitam a saída dos moradores. A recomendação é de que as molas passem por manutenção a cada seis meses: as PCF’s devem fechar-se sozinhas após abertas.

O acesso às escadas totalmente desobstruído, o corrimão contínuo e a iluminação de emergência em pleno funcionamento. Como corolário disso, rota de fuga, indicação do andar, sentido do pavimento térreo, hidrantes e alarme devidamente sinalizados.

Imagem

Igualmente, as placas nos elevadores devem estar bem visíveis em todos os andares, proibindo sua utilização em caso de sinistro.

A brigada de incêndio é obrigatória por lei, e a ela compete a condução de todo o processo de evacuação, orientando aos condôminos em relação à rota de fuga, localização dos equipamentos contra incêndio e ponto de encontro do lado de fora.

Vale ressaltar a importância de simulações de abandono a cada doze meses, pelo menos.

Problemas na parte elétrica podem ser indicativos de curto-circuito, origem de muitos incêndios. Não se descuide, portanto, de sua revisão quando for constatada alguma irregularidade, como luzes piscando, disjuntores que desarmam, equipamentos que esquentam.

No Estado de São Paulo é ainda obrigatório o AVCB, o Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros, documento válido por três anos em condomínios residenciais, que atesta a conformidade dos equipamentos de combate à incêndio da edificação.

Sobre Orandyr Luz

Consultor, articulista e palestrante, especialista em gestão condominial. Autor dos livros "Evolução Histórica do Condomínio Edilício", São Paulo/SP: Editora Scortecci, 2013, "O condomínio daquela rua - Histórias e causos nesse ambiente peculiar", São Paulo/SP: Editora Biblioteca 24horas, 2015 e "O condomínio & você - Práticas de gestão condominial", Curitiba/PR: Ed. Juruá, 2018. Ciclista, leitor, cidadão.
Esta entrada foi publicada em manutenção com as etiquetas . ligação permanente.

Uma resposta a Equipamentos de combate a incêndio no condomínio

  1. Boa tarde!
    Isso infelismente, não acontece na maioria dos condominios pois quando se fala em rateio todos tem medo desse nome.
    Muitas vezes vejo pelo meu trabalho (CFTV,ALARMES,CERCA ELETRICAS) faço o orçamento para manutenção preventiva dos aparelhos e acham caros twram que fazee rateio.
    Muitas vezes o sindico e bem intencionado mais muitos condominos não pensam assim.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s